quarta-feira, dezembro 20, 2006

Greil Marcus

"A questão que envolveu os sixties foi que as pessoas tomaram os seus lazeres e a sua humanidade como direitos; o projecto thatcherista e reaganista consistia em voltar a transformar essas coisas em privilégios. [...] Era como se Thatcher e Reagan adoptassem como seu seu um pensamento central da teoria situacionista: a abundância é perigosa para o poder, enquanto que a privação, se for bem gerida, é segura. Porque ter dívidas em excesso acaba por fomentar o medo, e o medo nunca é revolucionário; uma taxa elevada de desemprego leva a que haja sempre quem esteja à espreita de uma oportunidade para substituir grevistas, ou seja, aquilo que era um trabalho mal pago e amaldiçoado passa a ser visto como bênção. "

Marcas de Baton, Frenesi. (Tradução de Helder Moura Pereira)

2 Comments:

Anonymous a. velho said...

o que eu venho pensando e dizendo há algum tempo. é bom ouvir na boca de outro. não conhecia.

quarta-feira, dezembro 20, 2006 7:38:00 da tarde  
Blogger Helena said...

Certíssimo!

quarta-feira, dezembro 20, 2006 9:07:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home