quinta-feira, outubro 05, 2006

115 Omissões da Comissão de Investigação do 11/9

(Só para "estúpidos", descrentes e paranóicos)

1. L’omission de la preuve qu’au moins six des pirates de l’air présumés (dont Waleed al- Shehri, que la Commission accuse d’avoir poignardé une hôtesse de l’air du vol UA11 avant que celui-ci s’écrase sur la tour Nord du World Trade Center) sont toujours vivants (19-20).
2. L’omission des preuves concernant Mohamed Atta (comme son penchant signalé pour l’alcool, le porc et les danses érotiques privées – lap dances – ) sont en contradiction avec les affirmations de la Commission selon lesquelles il était devenu un fanatique religieux (20-21).
3. La confusion volontairement créée autour des preuves que Hani Hanjour était un pilote trop incompétent pour amener un avion de ligne à s’écraser sur le Pentagone (21-22).
4. L’omission du fait que les listes des passagers (flight manifests) rendues publiques ne contenaient aucun nom d’Arabe (23).
5. L’omission du fait qu’un incendie n’a jamais causé l’effondrement total d’un bâtiment à structure d’acier, ni avant ni après le 11 Septembre (25).
6. L’omission du fait que les incendies des Tours Jumelles n’étaient ni extrêmement étendus, ni particulièrement intenses, ni même très longs en comparaison avec d’autres incendies dans des gratte-ciels (de structures) similaires, qui eux ne se sont jamais écroulés (25-26).
7. L’omission du fait qu’étant donné l’hypothèse que les effondrements aurait été provoqués par l’incendie, la Tour Sud, touchée plus tard que la Tour Nord et en proie à des flammes de moindre intensité, n’aurait pas dû s’effondrer la première (26).
8. L’omission du fait que le bâtiment n°7 du WTC (qui n’a pas été touché par un avion et qui ne fut le théâtre que de petits incendies localisés) s’est aussi écroulé, un événement que l’Agence Fédérale pour le Traitement des Situations d’Urgence (FEMA) a reconnu ne pouvoir expliquer (26).
9. L’omission du fait que l’effondrement des Tours Jumelles (et du bâtiment n°7) présente au moins 10 caractéristiques d’une démolition contrôlée (26-27). 10. L’assertion que le coeur de la structure de chacune des Tours Jumelles était « un puits d’acier vide », une affirmation qui nie la présence de 47 massives colonnes d’acier qui constituaient en réalité le coeur de chaque tour et qui, selon la théorie de « l’empilement des étages » (the « pancake theory ») explicative des effondrements, aurait dû restées dressées vers le ciel sur de nombreuses dizaines de mètres (27-28).
11. L’omission de la déclaration de Larry Silverstein [le propriétaire du WTC] selon laquelle il décida, en accord avec les pompiers, de « démolir » (to « pull », argot technique) le bâtiment n°7 (28).
12. L’omission du fait que l’acier des bâtiments du WTC fut rapidement déblayé de la scène du crime et embarqué sur des navires à destination de l’étranger AVANT qu’il puisse être analysé pour y déceler des traces d’explosifs (30).
13. L’omission du fait que le bâtiment n°7 ayant été évacué avant son effondrement, la raison officielle invoquée pour le déblaiement rapide de l’acier [sur ce site] (que certaines personnes puissent être encore vivantes sous les décombres) ne faisait aucun sens dans ce cas précis (30).
14. L’omission de la déclaration du maire R. Giuliani selon laquelle il avait été prévenu que le WTC allait s’effondrer (30-31).
15. L’omission du fait que Marvin Bush, le frère du Président, et son cousin Wirt Walker III étaient tous les deux directeurs de la société chargée de la sécurité du WTC (31-32).


As restantes 100 em Réseau Voltaire
(Vá lá, não tenham medo da verdade, nem de passar por estúpidos aos olhos dos Blogueiros & Editorialistas de Referência.)

5 Comments:

Anonymous cadáver morto said...

Tende paciência, Bem-Amado Líder.
Então agora quereis fazer-nos acreditar que tudo isto é uma enorme conspiração secreta do Grande Satã?
E que não há um único palhaço que apareça e diga "Sim, fui eu e mais 36 artistas quem colocou as cargas explosivas para demolir esses edifícios".
Não há limites para a fé e é bem verdade.
Vossa Alteza (os meus mais ilustres respeitos), por certo, quererá mangar ca gente.

sexta-feira, outubro 06, 2006 12:56:00 da tarde  
Blogger JMS said...

Não sou eu quem o diz, e não é uma questão de acreditar ou não acreditar: é a ciência, jovem, a malvada ciência, que diz que aquelas torres não podiam ter caído daquela maneira se não tivessem sido demolidas com explosivos, que a torre 7 não podia ser tão solidária a ponto de desfalecer por simpatia com a 1 e 2, etc., etc. Tu, evidentemente, acreditas no que quiseres (não há limites para a fé, como bem dizes); mas já devias saber que o facto de 98,56% das pessoas acreditarem naquilo que 98,56% dos órgãos de informação lhe dizem acerca de uma coisa não significa automaticamente que essa coisa seja verdadeira. De resto, 40% dos americanos já põem em dúvida a veracidade da versão oficial sobre os acontecimentos do 11 de Setembro; e não é que eles sejam todos islamistas, terroristas, anti-patriotas ou extemistas de esquerda: é porque as incongruências e contradições da versão oficial são gritantes.

E diz-me, porque é que os "36 palhaços" haviam de se vir acusar do que fizeram? Por remorsos? Ah, ah, ah! Isto é a realidade, meu lindo, não é um romance do Dostoiewski. E tu nunca leste aquela máxima de Goebbels, o mestre da propaganda, que dizia que quanto maior é a mentira, mais fácil é fazer com que as pessoas acreditem nela? As pessoas estão dispostas a acreditar em tudo, desde que vá ao encontro das suas expectativas e dos seus medos; os alemães acreditaram facilmente que o incêndio do Reichstag tinha sido ateado por judeus... E se na altura era fácil manipular a opinião atraves dos órgaos de informação, hoje também o é. São os órgãos de informação que decidem o que acontece e o que deixa de acontecer. Já não te lembras, outro exemplo, dos mediáticos "massacres" de Timisoara nas vésperas da queda de Ceausescu? Os noticiários massacraram-nos, na altura, com rumores sobre o que se estaria a passar na cidade. E é claro que o único massacre real foi o dos média, pois o outro nunca existiu.
Há muita gente que se orienta pela máxima "right or wrong, my country", e ninguém entra para a diplomacia ou para os serviços secretos sem ter essa lição bem estudada. Para eles, a guerra é apenas um excelente negócio, e o domínio geo-estratégico justifica amplamente o sacrifício de 2 ou 3 mil americanos anónimos (dos iraquianos, nem vale a pena falar, pois nem humanos são). Isto para te dizer que acho perfeitamente plausível que alguém seja capaz de ordenar estes ataques contra o seu próprio país. E tu, sendo um pessimista e acreditando na maldade intrínseca da natureza humana, devias ser o primeiro a a dar crédito a estas dúvidas. A menos que achas que a perfídia é um exclusivo dos pobres de Chelas ou do bairro do Cerco.

sexta-feira, outubro 06, 2006 3:19:00 da tarde  
Anonymous cadáver morto said...

Também há o São João de Deus.

Agora a sério:

Aquelas duas torres pesavam pra cacete. Quando caíram fizeram uma poierada do carapau e um barulho do arco do caraças.

Digo eu, que não percebo nada disto, que é capaz de ter abalado um bocadinho os alicerces das coisas ali à volta. Digo eu, claro.

Ora, na terra da ganância, onde o dólar é endeusado, aqueles empreiteiros devem ter usado material de 5.ª categoria, digo eu, pra ganhar mais uns cobres.

Assim foi tudo abaixo.

Onde eu morava houve um prédio que caiu sózinho, vê lá tu. Sem aviões nem nada. E era novo. Novinho a estrear. Tava era mal feito, mal assente, é o que é. E pimbas, bastou um buraquito ao lado praquilo cair tudo. Não era o edifício 7 era outro número que não me lembro agora.

Não morreu ninguém. E não houve guerra. Se fosse na América já havia um blogue (ou dois) a desenvolver uma teoria da conspiração, mas aqui somos muito moles. Uns amadores. Ou se calhar não há tantos tontinhos como lá. Embora ainda vá havendo alguns macaquinhos de imitação que importam as tonterias das conspirações. É barato e vai mantendo a malta entretida. E claro, também serve alguns desígnios inconfessáveis mas respeitáveis.

Como dizia Trotsky "os fins justificam os meios".

Por isso é que eu digo: Vossa Alteza está a reinar ca gente.

sexta-feira, outubro 06, 2006 5:15:00 da tarde  
Blogger JMS said...

Pois, abalou os alicerces da vizinhança. Só não percebo como é que vizinhança não caiu toda. Foi só aquele desgraçado WTC7. Está-se mesmo a ver: era o mais fraquinho, e as leis da selecção natural não perdoam, claro. Vá lá que alguém, num clarão de presciência, teve o cuidado de o mandar evacuar e fechar a rua ao trânsito para ele poder desabar mais à vontade.
E o prédio ao lado do teu tinha 47 andares (como o WTC7) e uma estrutura em aço? Tinha, certamente, ou nem te ocorreria tal exemplo. Mas puxa lá pela memória e diz-me uma coisa: o aço do prédio vizinho ao teu também teve o cuidado de se quebrar em secções módicas e maneirinhas, de forma a poder ser facilmente transportado para reciclagem ou, sendo um aço portugês, comportou-se duma forma totalmente incivilizada, só para dar mais trabalho às equipas de remoção de escombros?
Essa de os prédios terem sido mal construídos é uma fé que tu tens. Não, não foram mal construídos. Foram construídos para resistir ao impacto de aviões, tufões ou galeões. Só podiam ser derrubados por administrações. Cai ná réau, cadáver, e vê lá se te documentas por outras vias que não as press release de Mr, Bush.

sexta-feira, outubro 06, 2006 7:25:00 da tarde  
Anonymous cadáver morto said...

Eu lembro-me do dia 11 de Setembro em questão. Acompanhei-o em directo. Se bem te recordas ó Divina Luz da Sabedoria, o edifício 7 foi evacuado posteriormente à queda das torres gémeas porque ameaçava ruir. É só isso. O Edifício 7 foi, efectivamente, demolido porque as suas estruturas ficaram abaladas pela queda das duas torres se bem te lembras isso estava a ser a ser repetidamente referido ao longo do dia. Mas houve mais prédios abalados que posteriormente sofreram obras de consolidação. Aliás na altura também se falou na posterior demolição de outros dois prédios que não chegou a acontecere por via das tais obras. Acho que não vale a pena perder mais tempo com esta tanga. Por aqui me fico.
Mas há outra teoria da conspiração que devias investigar porque é mais credível do que esta: a queda de uma nave extraterrestre em Roswell e a operação de encobrimento pelo Governo.

quinta-feira, outubro 12, 2006 5:18:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home