terça-feira, março 13, 2007

SO GOODNIGHT

"Citações e Comentários" se deveria ter chamado este blogue, pois outra coisa não foi. Em todo o caso, termina aqui. Obrigado a todos. Deixo-vos com um emblema de Nemésio, e honni soit qui mal y pense:


MESA DE CAFÉ

Amigos e cerveja é a minha tarde.
A noite alinha-me os ossos.
Não fica, de tudo o que arde,
Mais do que uns tantos destroços.

Alguém pintaria a mesa:
Eu prefiro levantar-me.
A minha vida está presa
A outra espécie de charme.

15 Comments:

Blogger hmbf said...

Saúde.

terça-feira, março 13, 2007 11:32:00 da manhã  
Blogger JMS said...

Obrigado, Henrique. Abraço.

terça-feira, março 13, 2007 2:02:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Fica bem.

Anónimo

terça-feira, março 13, 2007 3:06:00 da tarde  
Anonymous manuel a. domingos said...

abraço

terça-feira, março 13, 2007 5:38:00 da tarde  
Blogger Vida Involuntária said...

TRAVESSA DOS GATOS


Para quê mais versos?
O poema está feito, cabe
inteiro nestas sílabas de pedra
onde gostei tanto de magoar os pés.

Correm ao sol de Fevereiro
-pretos, quase brancos
e malhados -os príncipes
desta terra - os úinicos.

Não te atrevas a segui-los, dona morte.


(à memória de Eugénio de Andrade)

Manuel de Freitas

Grande Miguel! Já tenho o "Macbeth". Depois mailo.

Com a minha tanta estima.
I. L.

quarta-feira, março 14, 2007 1:02:00 da manhã  
Blogger JMS said...

Obrigado Inês (boa sorte para o Big Mac), maila sempre.

Obrigado a todos.

quarta-feira, março 14, 2007 1:23:00 da manhã  
Blogger Cadáver Morto said...

...y se acaba en un martes trece.

quinta-feira, março 15, 2007 11:10:00 da manhã  
Anonymous alexandra said...

vim aqui cair, pela primeira vez, através dos links do estado civil. nunca na vida tinha ouvido falar de si ou lido um poema seu. andei pelos arquivos, toda contente, de gatas, a sujar-me toda, com telas barrocas a cairem-me na tola, mas no final pensei que esta só podia ser a casa de um poeta, tamanho o prazer que senti lendo alguns dos manuscritos. claro está que me habituei, sobretudo aos arquivos. não anda por lá ninguém, nem existe o risco de dar com anónimos.

vá para onde for, desejo-lhe o melhor. por escrever magníficos poemas onde somos todos iguais. anónimos incluídos.

um abraço.

sexta-feira, março 16, 2007 11:23:00 da tarde  
Anonymous eu-mesmo said...

Olha, sobre isto só tenho uma coisa a dizer:

Alguém pintou a tua mesa,
Mas não foi o Columbano,
Se não ficavas como eu,
Livre pela tinta da beleza,
E preso até ao tutano.

Os blogues são as nossas tertúlias e tenho pena que te vás embora. Já ninguém pára nos cafés e esta falta de convívio vai dar cabo de nós.

Nunca percebi o que leva as pessoas a acabar um blogue sem haver porrada da grossa. Não faz sentido.

segunda-feira, março 26, 2007 2:31:00 da manhã  
Anonymous vasco said...

Obrigado pelo blogue. O que foi dele.
Respeito que decidas ir embora.
Não faz sentido nenhum, mas respeito.
Eu respeito os disparates.

segunda-feira, março 26, 2007 2:36:00 da manhã  
Blogger art&tal said...

e claruuuuuuuuuu

um salazar para cada portugues

este povo merece tudo

abraço

anonimo do sec.XVIII

quarta-feira, abril 04, 2007 2:09:00 da tarde  
Blogger Renato C. said...

Giro. Mas eu trocava-te os "destroços" por tremoços, que são mais indigestos; e o "charme" pelo alarme, que faz menos ruído.

segunda-feira, abril 30, 2007 4:04:00 da manhã  
Blogger JMS said...

Renato C.,

Para trocas e reclamações, a respeito do poema, é favor contactar Cemitério de Santo António dos Olivais, Coimbra, Campa Vitorino Nemésio.
Para outros assuntos, esquece.

terça-feira, maio 01, 2007 12:47:00 da manhã  
Blogger saudosista do futuro said...

quem acaba assim,
não é gago.

:::::::::::::::::::::

acabar que é como
quem diz reComeço.

domingo, outubro 14, 2007 3:32:00 da tarde  
Blogger via said...

qual?

sábado, janeiro 05, 2008 2:48:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home